Tirando o tratamento grosseiro que costuma ter com a imprensa quando é questionado sobre assuntos espinhosos, o ex-governador da Paraíba, Ricardo Coutinho, e o atual chefe do Executivo, João Azevedo, são o que pode se chamar de “almas gêmeas”.

Unidos por muito mais que os recursos da Cruz Vermelha, que segundo delações no âmbito da Operação Calvário teriam financiado as campanhas de ambos, Azevedo está ao lado de RC desde a prefeitura de João Pessoa. Azevedo, por sinal, fez campanha de graça para Ricardo. Foi chamado pelo “mago” de super secretário e responsável por todas grandes obras de sua gestão, participando politicamente de cada acerto.

Até 31 de dezembro de 2018 Ricardo tentou de todas as formas se mostrar gêmeo siamês de João Azevedo.

Passados quase seis meses, João e Ricardo aparecem nas fotos em local público distantes um do outro e sequer se falam. Oficialmente ninguém admite o rompimento, mas em público dão sinais claros que “amor não existe mais”. Motivo? Ou estão agindo como adolescentes, ou estão fingindo! Exato!

João e Ricardo têm os mesmos amigos, frequentam os mesmos ambientes, conversam com as mesmas pessoas, foram eleitos pelos mesmos grupos com os mesmos métodos e podem até se desentender em algum momento, mas jamais apagarão seu passado juntos.

São duas faces de uma mesma moeda que nunca terá outro valor. Afinal, foi cunhada por mãos acostumadas ao Poder e a fazer o necessário para sobreviver…